Pular para o conteúdo principal
  "ADOECEMOS POR VIVER ASSIM, ROUBANDO VIDAS POR AI. 
  ADOECEMOS POR TIRAR O POUCO QUE RESTA DA DIGNIDADE ALHEIA. ADOECEMOS MAIS E MAIS POR NÃO OLHARMOS NOS OLHOS DE QUEM NOS PEDE SOCORRO.
  ADOECEMOS POR NÃO ESTENDERMOS AS MÃOS  PRAQUELES QUE CAEM PERTO DE NÓS.
 ADOECEMOS AO DEPRAVARMOS NOSSAS CRIANÇAS, CORROMPERMOS OS HUMILDES...ESMAGARMOS OS MAIS FRACOS.
  DOENTES FICAMOS AO IGNORARMOS NOSSA FÉ, SEJA ELA QUAL FOR E EM QUE FOR.
 O MUNDO VAI SE TRANSFORMANDO EM UM RECANTO DE ENFERMOS. E MUITO RARAMENTE PROCURAMOS A CURA".

                                   RODRIGO BERNARDO.

Comentários

  1. Estou visitando os seguidores do blog “o diário de uma poetisa”, para lembrar-lhes, que com muito carinho, do sorteio do dia 10/08 via youtube dos livros:
    • Os Olhos de Thera – Leia Kiuski (http://www.bookess.com/read/7095-os-olhos-de-thera-revelacoes/)
    • Entre a vingança e o futuro – João Bernardo (http://www.bookess.com/read/8683-entre-a-vinganca-e-o-futuro-/)
    • 12 anos...? – Klever Cavalcanti (http://www.bookess.com/read/7411-12-anos/)
    • O diário de Milena Liebe – Denir Pereira (http://www.bookess.com/profile/denir/messages/ )
    • Entre nós dois – Gustavo Silva (http://www.clubedeautores.com.br/book/48694--Entre_nos_dois)
    • O voo da estirpe – Adriana V. de Aguiar(http://www.bookess.com/read/9059-o-voo-da-estirpe/)
    • Poesia das pétalas - Adriana V. de Aguiar (http://www.bookess.com/read/9056-poesia-das-petalas/)
    E gostaria de saber, para facilitar o sorteio, se você for contemplado, com qual desses livros gostaria de sê-lo? Caso seja um dos contemplados, e se no momento, eu não tiver esta informação, darei como livro, o remanescente entre os escolhidos (por favor, por na ordem de três, caso haja empate em escolhas entre os outros seguidores, o que será decidido pela ordem do sorteio).
    Lembrando sempre, que esta é uma iniciativa entre nós, os novos escritores, em busca de um espaço em sua estante. Qualquer sugestão, ou interesse de participar com teu livro (se o tiver) nesta promoção, contate-me pelo email: escritoradriana@hotmail.com
    Obrigada pela confiança, carinho e respeito.

    ResponderExcluir
  2. Olá!

    Gostei muito do texto- expressa verdade. Deixamos de ser por imitar demais!... Kkk

    Um forte abraço amigo e um ótimo fds!

    Espero por vc no Alma!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

DE VEZ EM QUANDO VENHO AQUI, VISITAR MEU TÚMULO DE PALAVRAS. JÁ NÃO ESCREVO MAIS COMO OUTRORA. INFELIZMENTE CRESCI. O TEMPO É CRUEL, PESSOAS GRANDES PRECISAM TRABALHAR, PRECISAM PASSAR HORAS E HORAS LUTANDO POR UM SUSTENTO. JÁ NÃO SOU MAIS UM MENINO, ELES DIZEM. QUEM É QUE OLHA PRA TRÁS E SE RECONHECE? JÁ NÃO MAIS ME RECONHEÇO. RECONHEÇO QUE ALGO MUDARA EM MIM. HOJE SÓ VIM AQUI PRA VISITAR MEU DOCE TÙMULO DE PALAVRAS PERDIDAS. VENHO AQUI PRA TENTAR ME RECONHECER. NÃO TENHO INTENÇÃO DE ME DEIXAR PERDER. 
Chega na casa naquele dia...Vê deitado inerte na sala o corpo...Morto, ele pensa. Sai correndo, gritando... os vizinhos chegam assustados. "o que aconteceu, perguntam". Morto, morreu, ele responde. Planejam um belo funeral, afinal ele era muito querido. De repente o bando aparece, muitas palavras de consolo. Muita gente dizendo que o homem era... um grande homem. Ironia do destino, pois em vida diziam que era um canalha, batia na mulher e no coitado. Coitado, teve de ver seu grande homem ali naquela noite. A morte é estranha, os ruins viram heróis, pensa ele. A morte é má, pensa consigo, e ri de si mesmo. Sai caminhando pelas ruas podres da cidade, encontra um bar sujo, de paredes imundas. Pede uma cerveja. Amigos ligam perguntando se demora pra voltar pra dar andamento no funeral, diz que volta logo. Fica lembrando dos tempos do porão, se entristece lembrando do quanto sofria nas mãos daquele monstro. Lembra - se do dia que foi obrigado a beijar seus pés sujos e…
NO MUNDO HOSTIL DE HOJE, NAS RUAS, LARGADO ESTOU...SOZINHO AQUI. SOFRENDO POR MIM. ESCRAVO DE MIM. DEPENDENTE DE TI. UM PEDAÇO DE TI AQUI FICOU. TENHO UM POUCO DE VOCÊ AQUI. ESCRAVO DE TI EU SOU, EU SOU ESCRAVO DE TI. NAS RUAS LARGADO ESTOU. NAS RUAS SÓ ESTOU.