Pular para o conteúdo principal
Chega na casa naquele dia...Vê deitado inerte na sala o corpo...Morto, ele pensa. Sai correndo, gritando... os vizinhos chegam assustados. "o que aconteceu, perguntam". Morto, morreu, ele responde. Planejam um belo funeral, afinal ele era muito querido. De repente o bando aparece, muitas palavras de consolo. Muita gente dizendo que o homem era... um grande homem. Ironia do destino, pois em vida diziam que era um canalha, batia na mulher e no coitado. Coitado, teve de ver seu grande homem ali naquela noite. A morte é estranha, os ruins viram heróis, pensa ele. A morte é má, pensa consigo, e ri de si mesmo. Sai caminhando pelas ruas podres da cidade, encontra um bar sujo, de paredes imundas. Pede uma cerveja. Amigos ligam perguntando se demora pra voltar pra dar andamento no funeral, diz que volta logo. Fica lembrando dos tempos do porão, se entristece lembrando do quanto sofria nas mãos daquele monstro. Lembra - se do dia que foi obrigado a beijar seus pés sujos e suados. Lembra dos socos na mãe. Chora com o copo na mão, chora pela mãe, chora por ele, chora pela falsidade de dizerem perto de si que era, aquele crápula, um homem de bem. Depois de algumas cervejas e uma cachaça, pensa em voltar pra casa pra mandar o monstro pro buraco... Alguém o vê ali, sozinho, com lágrimas tristes nos olhos, se aproxima. Conversam um longo tempo, planejam uma noite melhor. Olha de soslaio praquela mulher, fica impressionado com tamanha beleza, e assustado com tanto sofrimento nos olhos. Fazem amor por horas e horas naquela noite. Se esquece do pai monstro a enterrar no dia seguinte... No dia seguinte volta pra casa, lá se perguntam porque sumiu e não atendeu as ligações. Na hora fatídica, não pode esconder a felicidade de ver aquele lixo entrando no buraco, buraco sem volta. Choros falsos se ouve ao longe. A terra é jogada em cima do bom homem. Volta pra casa com a sensação de vitória, mesmo assim se sente vazio, não sabe ao certo o que sentir. Pega seu smartphone e liga pra ela, vão terminar o que começaram na noite anterior. A noite que fora a melhor de todas as noites...

Postagens mais visitadas deste blog

"AS HORAS SE ARRASTAM EM MEUS MOMENTOS DE TRISTEZA, OLHO PELA JANELA E NADA VEJO, NADA ALÉM DE UM EMARANHADO DE LUZES, LUZES QUE NÃO PODERÃO ILUMINAR O CAMINHO QUE TEREI DE PASSAR.

AS DORES ME INCOMODAM, MAS ME FORTALECEM, ME FAZEM UM POUCO MAIS CONDESCENDENTE COM OS PROBLEMAS DE OUTROS SERES, SERES ESSES QUE COMO EU, SOFREM TAMBÉM.

TENTO PERDER MEU INDIVIDUALISMO E OLHAR ALÉM DE MIM, OLHAR ALÉM DE MEU EGO SACANA, ÁS VEZES TENHO SUCESSO, MAS DE QUANDO EM VEZ, ME PEGO OLHANDO APENAS PARA DENTRO DE MIM. COMO SE EU FOSSE O ÚNICO NA TERRA QUE PAGA CARO PARA VIVER. PAGA-SE CARO PARA VIVER...EM MUITOS CASOS NÃO SE CONSEGUE QUITAR ESSA DÍVIDA TÃO CRUEL.

AS DORES ME INCOMODAM...

AS HORAS SE ARRASTAM...E EU AQUI IMAGINANDO, ÁS VEZES, QUE MINHAS DORES SÃO MAIORES, QUE MEUS PROBLEMAS SÃO GRANDES DEMAIS PRA SE RESOLVEREM...MINHA CRIAÇÃO ME FEZ ASSIM. O SER HUMANO FORA CRIADO DE UM MODO EGOÍSTA, E ESQUECEMOS O ALTRUÍSMO... QUASE NUNCA VEMOS O SOFRIMENTO ALHEIO, QUANDO DEVERÍAMOS APRENDER QUE …
NESSAS NOITES PERDIDAS, VAGAMENTE SOLTO POR AÍ. NAS VERDADES OCULTAS POR MIM. SOLIDÃO ACAMPADA AQUI.
NAS PERDIDAS E SOLITÁRIAS NOITES...
NOS DEVANEIOS INSENSÍVEIS DE UM MUNDO...NOITES PERDIDAS!
TRISTEZA SEM FIM...


VIVER NO MUNDO DAS NOITES VAZIAS...SIMPLES CONTISTA DE MIM.


SER VÁRIO, ÁS VEZES POR DEMAIS PUERIL.


ETERNAMENTE ILUDIDO COM A FACE ESCURA DA NOITE.
SEM COMPROMISSOS COM  FLORES E VALORES.
MEGALOMANÍACO DEMAIS!!!


NO PASSATEMPO DA NOITE...PERDIDO ETERNAMENTE EM MIM.
VAGAMENTE DESNECESSÁRIO EU SOU.
INIMIGO ÍNTIMO DE MIM.




DEPENDENTE DEMAIS DAS SOMBRAS FÚNEBRES DA ESCURIDÃO DESSAS NOITES.